Wednesday, April 26, 2006

Amapá

Olhem só essa, tirada do Fernando Rodrigues (publicada originalmente pela Folha do Amapá):

“A administradora de empresas Cristina Almeida deixou a superintendência do Incra do Amapá para enfrentar José Sarney na disputa pelo Senado. Ela foi secretária estadual de Indústria e Comércio e secretária municipal do Meio Ambiente, mas, de volta à Assembléia Legislativa, onde é funcionária, foi lotada na seção de limpeza do setor de Serviços Gerais. A humilhação foi imposta a Cristina, que é negra, pelo presidente da Assembléia, deputado tucano Jorge Amanajas, aliado do senador José Sarney”.

“Cristina Almeida é filiada ao PSB. Foi nomeada secretária estadual de Indústria e Comércio pelo governador João Capiberibe. Voltou a Assembléia dia 31 de março. Pior do que estar faxinando é ser obrigada a ficar sem ter o que fazer durante todo o expediente, em uma minúscula sala”.
“A vingança é porque ela como superintendente do INCRA, entrou na justiça federal para reaver terras griladas pelo presidente da Assembléia Jorge Amanajás e por outros deputados”.

1 comment:

Zé said...

Ahhh,essa é fácil! É só ela entrar na justiça e pedir reparação por danos morais e funcionais, pois ela não pode exercer função abaixo da que foi contratada, mesmo no caso de uma eventual progressão na carreira, a não ser que seja demitida por justa causa e recontratada de novo. Ou seja, ela podia estar administrando o setor de limpeza (ganhando de acordo com a última função exercida) e não trabalhando na faxina (eu queria ser advogado agora, ficaria milhionário!!!!)...
Depois disso, concorrer ao senado só para sacanear o Sarney!
Agora, me expliquem como o povo do Amapá votou num cara que eu acho que se passou mais de 2 dias naquele estado foi muito???