Tuesday, April 25, 2006

César Maia

O César Maia está desistindo do Alckmin, o que eu acho que é uma burrice. Naturalmente, se todo mundo desistir dele, ele perde, mesmo, mas isso não vai provar que foi uma boa idéia abandoná-lo.

O CM perdeu um pouco de credibilidade com a bomba da semana santa, que acabou sendo meio esquisita. Eleitoralmente, muito do que ele diz faz sentido. A alternativa mais fácil para a oposição é pedir o impeachment e rezar para colar. Mas:

1) Eu acho que se Lula cai vertiginosamente, o voto das classes C,D e E não vão para Alckmin. Talvez Garotinho.

2) Nada garante que o Impeachment cole. Nenhum dos relatórios até agora implicam Lula (o que, evidentemente, não quer dizer que ele seja inocente), o que quer dizer que outra investigação será necessária. Na acusação de Jefferson, ele estava praticamente limpo; se apresentarem à população que Lula é safado, por que quando soube do mensalão mandou parar mas não denunciou à polícia, isso deve fazer subir a popularidade do sujeito. E em termos populares, a corrupção que derruba, mesmo, é o nego gastar a grana da merenda escolar em cachaça, como fazia o Collor. A popularidade é alta, a economia vai bem (duas coisas que iam muito mal com Collor).

3) A maior indicação de que o Impeachment deve dar errado é que é apoiado pelo PPS. Em que o PPS apostou certo até hoje? Na invasão do Afeganistão?

4) Se o Impeachment não colar, a oposição se fode de verde e amarelo. Lula joga a carta de vítima de golpismo e se consagra.

5) Deixando de lado o aspecto eleitoral, acho que tem gente responsável na oposição que sabe que a polarização sugerida pelo César Maia é contraproducente do ponto de vista da economia, da estabilidade, e de outras coisas que interessam à elite brasileira (e também ao povo, mas pra isso todo mundo está pouco se fudendo).

6) O CM é prova de que você sai do PCB, mas o PCB não sai de você.

2 comments:

Zé said...

Tá certo, tá certo... Pelo visto só eu comento aqui...
Mas vamos lá
1) Uma possível mudança na candidatura Alckmin tem que ser avaliada, principalmente pois começou com tanto tropeço do PSDB que numa hora dessas os caras já estão fazendo as contas para ver o quanto estão dispostos gastar para tentar levantar o picolé de chuchu. Todos do PSDB e PFL (vai nessa onda também o Garroubinho) esperavam que a popularidade do Lula cairia com a renúncia do Palocci, facilitando a vida e adiando os gastos com campanha (gastar muita grana agora para decolar uma candidatura era tudo o que o PSDB e PFL não queriam). Não despencou, a candidatura do Alckmin não decolou e os primeiros votos e principais que ele vai ter que arrancar são os do Garroubinho para tentar quem sabe uma aliança com o PMDB e "salvar" a sua candidatura. Dependendo da escolha do vice pelo PFL, a chapa Alckmin vai ter que gastar muita grana para ficar aquecida, e com os olhos da mídia voltados aos gastos de campanha, isso vai complicar muito a coisa... Se os votos das classes baixas saírem do Lula, não tenha dúvidas que todos vão para o Miguélinho, infelizmente...
2) O senado já arquivou o primeiro pedido de Impeachment (comentar depois de tudo resolvido é fácil!).
3) PPS...
4) Verde e amarelo...
5) César Maia de verde e amarelo...
6) Tá dentro, tá fora, tá dentro... Ih, que viadag...



PS e não PPS: Me recuso agora em diante em grafar corretamente o nome do "Salvador de Campos", o sr. Arroutinho, por isso podem relacionar qualquer diminuitivo grafado nessas mensagens como se referindo diretamente ao Xerifinho "Ding ling Ricochete", que você atira pra todo lado mais sempre acaba espirrando e até voltando... O fato dele não ter melhorado em nada a segurança no Rio já justifica esse meu asco pelo cara.

Na Prática said...

Grande Zé,

Você acha que o Alckmin pode não ser mais candidato?