Wednesday, April 26, 2006

PSDB e PFL

As tensões entre PFL e PSDB levantam uma questão interessante: será que a aliança entre os dois partidos dura por mais muitos anos? Ela foi formada exclusivamente para derrotar Lula em 1994. Em 2002 rompeu-se, pela brincadeira do Serra de apoiar o glorioso Jader Barbalho para a presidência do senado. Agora voltou novamente como anti-Lula, mas com uma diferença importante.

Em 1994, Lula tinha um patrimônio de prestígio imenso: pela honestidade, por ter perdido para o recém-impichado Collor, e por que, na verdade, a opinião pública estava mais à esquerda. Daí que o PFL, metido em todas as sacanagens desde a época do Império Mongol, principal força de sustentação de Collor (o PFL, não o Império Mongol, coitado), e, na medida em que tinha alguma ideologia, de direita, precisava de uma aliança de centro-esquerda. FHC, honesto, salvo da aliança com Collor por Covas, e meio esquerdoso, era perfeito.

Hoje Lula tem um governo corrupto, o PT perdeu respeitabilidade à esquerda (o que foi bom, na minha opinião), e ninguém mais lembra de Collor. FHC tem menos popularidade ainda que Lula (pelas últimas pesquisas), e o PSDB tem vários tetos de vidro constrangedores. Entretanto, como o PFL é organicamente incapaz de produzir um candidato com cara de que vai demorar mais de quinze minutos para roubar nossos rins para vender para transplante, a cabeça de chapa da aliança ainda é do PSDB: Alckmin, honesto (bom, comparativamente), com algum legado do Covas, etc.

Mas os interesses de PFL e PSDB divergem em vários pontos. O PFL tem que ser mais radical contra Lula (e é) por que esse apoio a Lula nas áreas mais pobres fere o PFL lá onde ele sempre foi mais forte. Ao mesmo tempo, agora que Lula não tem mais prestígio junto ao eleitor de classe média, para que o PFL precisa do apoio do PSDB? Nesse exato momento, o PFL tem as prefeituras de SP e RJ.

Eu acho que é por isso que o PSDB não afunda o Lula de vez. Por que não quer ficar sozinho com o PFL.

2 comments:

Zé said...

Falando sobre a candidatura Alckmin, não acho que ele já perdeu, só tenho certeza que:
1) Vai custar muito dinheiro para colocar a imagem dele para todo o território nacional (aqui no sudeste ele até que é conhecido).
2) Quem vai ser o vice dele conta demais, pois o cara terá a missão de ajudá-lo a emplacar sua candidatura.
3) O Gorgonzolinha vai atrapalhar e muito a candidatura Alckimin, pois já tem projeção nacional (infelizmente), a classe média vota nele e não precisou gastar tanta grana com publicidade nessa fase inicial, pois mesmo a disputa do interna do PMDB ajudou o babaca a ficar no noticiário nacional de maneira positiva durante quase duas semanas (é só ver as pesquisas antes e depois), e vai continuar nas prévias marcadas para junho ou julho, quando enfim ele concorre com o Itamar Franco!!! Vejamos como vai sair a denúncia de que ele recebeu contribuição ilícita...

Por esse e outros motivos que, na semana depois da divulgação das pesquisas em que mostravam o Lula lá em cima e o Garoupinha subindo nas intenções de voto, o PSDB e o PFL ficaram discutindo o plano B (voltar a candidatura Serra!). Isso foi descartado, óbvio, mas que o PSDB se fú deixando o estado e a cidade de São Paulo na mão do PFL antes de fechar algum acordo, acreditando na bondade suprema do ACM ou do JORGE BORNHAUSEN, se fú mesmo!!! É inacreditável a maneira quase infantil como a candidatura Alckmin está sendo articulada!!! (não que eu espere que ela dê certo, mesmo porque vou votar no Lula, se não aparecer ele na foto com a cueca cheia de grana passando a mão na bunda da Tiazinha...)

Abraços

Zé said...

Caramba! Eu escrevi isso e nem tinha lido ainda o Blog do Fernando Rodrigues! Acertei em cheio!!
Abraços
Zé (se autopromovento)