Friday, January 05, 2007

A volta de CM

O ex-Blog do CM voltou, e já me mandou esta:

"BOLSA FAMILIA: EFEITO COLATERAL!Há sinais efetivos de que a migração desde o nordeste ao sudeste tem sofrido significativa redução em função do programa Bolsa Família. Pesquisas no futuro, vão demonstrar"

Ué, não era essa a idéia?

5 comments:

fabio said...

Tá parecendo que o Jungmann também nunca cruzou o caminho do Gabeira. Deu no Noblat o seguinte:
"O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), que também integra o movimento da terceira, defendeu Jungmann e a continuidade das discussões por uma alternativa na Câmara:
- Nós consideramos que a terceira via é maior do que esses problemas. É uma necessidade história, que não é abalado porque um dos articuladores é denunciado pelo Ministério Público. Até porque a atitude dele foi a altura do que esperávamos ao pedir rigor nas investigações."

E por falar em Noblat, essa é ótima:
"A essência pernambucana
As denúncias contra o deputado Raul Jungmann, apresentadas pelo Ministério Público do Distrito Federal, têm uma essência pernambucana bem mais aflorada. Em Brasília, até as paredes do Congresso sabem que a jornalista Rebeca Scatrut, citada no escândalo como uma das sócias da empresa de consultoria Informes, é mulher do jornalista pernambucano Ricardo Noblat, radicado naquela cidade há mais de 30 anos.
Rebeca, na época que Noblat dirigia o Correio Braziliense, foi contratada com exclusividade para prestar assessoria de Imprensa ao Ministério da Reforma Agrária, então comandado pelo ministro Jungmann. A conta era uma baba! Rios de dinheiro! Tanto que a jornalista conseguiu mexer com o mercado da capital, tirando do batente dos quatro grandes jornais da mídia nacional em Brasília jornalistas caros.
E foi justamente no Correio, naquela época, que Jungmann conseguiu o maior espaço para difundir o seu trabalho como ministro. O contratão, que parece ter nascido no antigo Incra, virou objeto da maior cobiça em Brasília. Aliás, diziam os nossos coleguinhas, que era bem maior do que um outro maravilhoso que a mulher de Noblat conseguiu emplacar via o prestígio do seu marido - a gorda conta do Distrito Federal, do então governador Cristovam Buarque.
Que, por coincidênca, também é pernambucano! Dá para perceber, como falei acima, que temos, neste escândalo, o cheiro do bagaço e da cana-de-açúcar." (www.blogdomagno.com.br)

É, Gabeira, Jungamann, Cristovão, Noblat... a verdadeiria via ética...

fabio said...

Caro naprática, seus candidatos estão dando um verdadeiro show de ética. De novo, no Noblat:

Frossard vai defender Jungman

A ex-candidata ao governo do Rio de Janeiro e ex-juíza Denise Frossard se ofereceu para defender o deputado Raul Jungman (PPS-PE), denunciado na semana passada pelo Ministério Público por improbidade administrativa quando foi ministro do Desenvolvimento Agrária no governo FHC.
Jungman aceitou o oferecimento. Amanhã, dará entrevista coletiva para se defender da acusação
Como ele, Frossard é do PPS.

fabio said...

Chamada de matéria da Veja:
"A melhor novidade da política brasileira é um grupo de deputados decididos a fazer da ética o foco de sua ação parlamentar"

Estamos salvos!

Amiano said...

E o CB, volta quando? Me manda um email, presidente, eu perdi seu endereço - o meu é aquele mesmo, de Oxford!

Renato!!! said...

Uma pérola, de fato. Aliás, não faltam hoje jornalistas que de dentro de seus ternos caros não passam de ratificadores do óbvio, pintores de pílulas, ou cozinheiros ideológicos.

A Veja, nesse quesito, está imbatível... A cada semana uma receita diferente: receita de cozido para realizar desenvolvimento tecnológico, ensopadinhos para acabar com a violência, churrascos de temperados com muita ideologia neo-liberal, e o Diogo Mainardi requentendo os diagnósticos do Euclides da Cunha sobre a sociedade brasileira - do início do século passado! Tudo bem, o André Petry salva, mas me parece um vegetariano perdido na cozinha de uma churrascaria argentina...