Tuesday, May 08, 2007

Esquecer o Oriente Médio?

Certo, a The Economist é a melhor revista do mundo, sem muita dúvida. Mas a Prospect não fica muito atrás, não (o link está sempre aí do lado).

Na edição de maio, Edward Luttak argumenta que o Oriente Médio não tem nada da importância estratégica que normalmente se lhe atribui. Os exércitos árabes historicamente foram superestimados pelo Ocidente, e a porcentagem do consumo de petróleo consumida pelos EUA produzida pelo OM caiu. Alguns índices de desenvolvimento do OM são horrorosos, e em termos de patentes registrados, excluído Israel, o OM está atrás da África subsaariana.

Há exageros no artigo: a queda na dependência ocidental do petróleo árabe não é tão grande assim (é grande , mas não suficiente para tornar o OM estrategicamente irrelevante), segundo os próprios números do artigo; e parte da nova oferta vem de caras não muito confiáveis, como a Venezuela e a Nigéria.

E há uma leve manobra argumentativa quando o autor afirma que há vários grupos étnicos em revolta no Irã (o que é verdade) mas termina por afirmar que 40% da população (a proporção desses grupos na população iraniana, que é só metade persa) está em estado de separatismo (isso só seria verdade se todo mundo nessas etnias fosse separatista, e disso não é oferecida evidência).

Mas a idéia é interessante. Alguém acredita que os ataques da Al Qaeda parariam se fosse solicionada a questão palestina? Algum país árabe pode sobreviver sem vender petróleo para o Ocidente por muito tempo? Certo, a China tem crescido como comprador, mas acho que a resposta ainda é não. Entretanto, o Ocidente dedica muito mais atenção ao problema do que, por exemplo, às possibilidades de remilitarização no Pacífico e na América Latina (por causa do Chávez).

2 comments:

QVINTVS FABIVS PICTOR said...

Possibilidade? Se o Lula fosse um cara esperto ele usava o Chaves para conseguir tirar dos EUA uma envergonhada aquiescência à uma bomba nuclear nossa e um assento no conselho de segurança.

Mas ele é uma Mula que usa antolhos ideológicos e fica dizendo meu amigo pra esse Chapolin.

Não custa lembrar que quando Solano Lopez abocanhou parte do sul e do mato grosso ele pegou todo mundo de surpresa.

Todo mundo no Brasil, isto é.

George Takai said...

Ah. Outra coisa. Médio é o caralho. Todo mundo sabe que essas coisas de Oriente são pequenos mesmo. Grandes são os jamaicanos.