Monday, April 23, 2007

Em memória de Najim A Jasem

Najim A Jasem, líder sindical iraquiano, foi assassinado, ainda não se sabe se pelas forças da restauração facista, ou se pelas hordas do sectarismo. Jasem fazia sindicalismo clandestino durante o regime de Saddam, e lutava para o estabelecimento de um Iraque democrático com garantias para os trabalhadores. Não achei referência à sua morte em nada da esquerda brasileira, apesar de se tratar de um evidente mártir da classe operária.

Cresce a cada dia o número de líderes trabalhistas mortos no Iraque, e, justamente a esquerda mais militante, que deveria estar pedindo que se caçasse os assassinos como as feras leprosas que são, está achando o maior barato ver os EUA levando um toco.

PS: acaba de ser publicado um livro sobre outro líder sindical iraquiano assassinado pela reação facista, Hadi Saleh.

1 comment:

Renato said...

O grau de confusão que se apossou das opiniões de esquerda e de direita atingiram níveis alarmantes de idiotia. Não que a "doxa" em geral seja inteligente, mas o achismo está em um nível de autismo esquizóide e autoritarismo alarmantes.

À esquerda, seu diagnóstico foi claro: ao invés de ficarem horrorizados com o assassinado de lideranças sindicais em todo o planeta (e aqui na Amazônia a coisa não está nada boa, por exemplo, para quem luta contra exploração sexual e contra a destruição das populações indígenas corre sérios riscos...) a maior parte da galera só consegue entender Chaves, Fidel, PC e o anti-americanismo... à direita, convido você a olhar o meu blog até o final desta semana...