Monday, July 02, 2007

Blair no Oriente Médio

E o Blair resolveu ser o negociador da paz do Oriente Médio, provavelmente para limpar sua barra por ter apoiado a guerra do Iraque. A jogada é arriscadíssima: Blair começa na desvantagem de ser impopular na região. Por outro lado, pode ser um clássico "Nixon vai à China": é justamente o cara que é mais identificado com o outro lado que pode fazer concessões sem parecer fraco. Veremos.

6 comments:

rabo de cobra said...

Off topic: Será que o Sarkozy vai se mexer mesmo e reformar a educação? As universidades francesas já não são o que eram há muito tempo. Se não me engano o Blair tinha uns planos de reforma educacional parecidos (cobrar mensalidade, etc), não sei o que se deu pela Inglaterra.

Espero que ocorra tudo bem para o Sarkozy. E que ele tenha coragem de enfrentar tanto a esquerda retrógrada como a direita reacionária. Será ótimo para a França voltar ao dinamismo perdido, será ótimo para o mundo.

http://www.timesonline.co.uk/tol/news/world/europe/article1991168.ece

Na Prática said...

RDC: pois é, há grande expectativa quanto ao Sarkozy. A grande dúvida que eu tenho diz respeito a quanto apoio ele realmente tem entre o empresariado, a mídia, etc., para implementar suas propostas. E espero que ele não vá tentar cooptar os votos da turma do Le Pen enchendo o saco com a coisa da imigração.

O Blair aumentou as taxas que os ingleses pagavam pelas universidades (mas, se não me engano, elas são pagas depois da formatura - vou checar isso), que eram muito baratas. A idéia é que não daria para concorrer com as universidades americanas, que são absurdamente mais ricas. E há na Europa um sério problema de acadêmicos formados por universidades gratuitas ou muito baratas que, depois de formados, vão ganhar dinheiro nas universidades americanas.

Inspirado no seu comentário, vou ver se escrevo alguma coisa sobre a proposta da graduate tax esses dias.

rabo de cobra said...

"vou ver se escrevo alguma coisa sobre a proposta da graduate tax esses dias"

Oba! Já mais do que valeu a pena ter parado para comentar.

QVINTVS FABIVS PICTOR said...

Rapaz, tem um mujique sinistro no meu blog que jura de pés juntos que o problema da universidade francesa são as avaliações, prática espúria inventada pelo capitalismo desumano para excluir negros e mulatos dos corredores da Sorbonne, que seriam assim reservados somente para filhinhos de papai como o Edward Carr. Eu acho que ele é racista, porque ele diz que os exames são uma "meritocracia que exclui os negros". Peço a ajuda de vocês. Se uma pessoa acha que uma "meritocracia" necessáriamente "exclui os negros" ela acha que os negros são incapazes? Vamos processar o cara por racismo? :)

rabo de cobra said...

Off-topic 2: http://www.viceland.com/int/v14n6/htdocs/fashion2_uk.php?country=us

Um barato! Tory gals vs. Labour gals. É legal ver as opiniões correntes.

Interessante que umas tories responderam que o atual Labour é "a bit like 1984". Aqueles lances de ID cards realmente assustaram. Se morassem no Brasil, ia ser RG, CPF, Carteira de Motorista, comprovante de residência... Nesse ponto acho excelente que a sociedade britânica não se deforme big bothermente, mesmo com as melhores intenções.

Ah, gostei da Charlotte. A Sarah é bem afiada também.

rabo de cobra said...

Off topic 3:"Cobertura jornalística do The NY Sun sobre os planos de se abrir escolas públicas no Brooklyn. Detalhe: elas seriam "arabic speaking"

http://www.nysun.com/specials/gibran.php