Thursday, July 12, 2007

Lá se vai o Zimbabwe

O Zimbabwe não aparece muito aqui no noticiário, mas devia: o governo do ditador Robert Mugabe é um dos mais desastrosos do mundo, e condena à mais absoluta miséria um país que tinha tudo para ser um dos mais desenvolvidos da região.

Mugabe era considerado um governante mais ou menos razoável desde a independência até a hora em que um outro sujeito resolveu se candidatar à presidência e pareceu que ia ganhar. Daí em diante partiu para a ignorância, e fez uma peculiar reforma agrária, em que a terra dos fazendeiros brancos foi confiscada e redistribuída para os figurões do governo. De posse de fazendas espetaculares, os caras conseguiram levar a agricultura à falência em um ano (e, vejam que beleza: um deles agora está na comissão de desenvolvimento sustentável da ONU). Mugabe passou a recrutar moleques para um campo de escoteiros do mal, onde os garotos aprendem a espancar adversários do regime e estuprar coletivamente meninas. Quando disseram que ele parecia o Hitler, ele disse que seria "dez vezes o Hitler".

Adquiriu o hábito de sequestrar famílias em favelas majoritariamente de oposição e levar para o campo, para eles readquirirem sua identidade camponesa: as famílias eram levadas até o sertão lá do Zimbabwe e soltas no meio da mata seca, sem qualquer alimento, instrumento de trabalho, semente, ou água. Muita gente morreu na beira da estrada tentando voltar para uma cidade.

A crer nesse artigo da Wikipedia, o desemprego atualmente no Zimbabwe é de 60% da força de trabalho. Os juros estão em 70%, a inflação está em mais ou menos 1.500.000%, há fome e racionamento de comida.

O Daniel Drezner já fez um bolão para saber em quantos meses o Zimbabwe colapsa, e a The Economist também diz que a coisa está feia.

Agora, nesse contexto, quem seria filhodaputa de ser amigo do Mugabe? Só outro filhodaputa. Que, aliás, outro dia disse que a Bielo-Rússia, última ditadura da Europa, era um modelo de estado social como o que ele queria criar em casa.

1 comment:

Pictor said...

Pois é. C já leu "animal farm"? A primeira coisa que os animais notam quando expulsam os humanos da fazenda é que como os instrumentos de trabalho haviam sido projetados pra humanos eles terão que trabalhar dobrado para fazer o mesmo serviço de antes.

O Orwell pensou na Rússia, mas falou do Zimbabwe também, como se pode ler.

PS: acho que o marxismo radical anda em baixa. Chamei o Japajato de marxista e ele disse que marxista era "a puta que pairu". Tsc tsc.