Monday, September 25, 2006

Acirramento

Que a operação Dossiê Verdoin foi uma imbecilidade, e jogo sujo, ninguém duvida. Por enquanto não é crime: mas está com cara de que será logo, quando se souber a origem do dinheiro. Só aí então se saberá a gravidade do crime. Mas o infeliz que o Collor colocou no supremo deu um depoimento dizendo que o caso era "muito pior" que o Watergate. Reproduzo os comentários do Elio Gaspari na Folha de ontem (só para assinantes) :

"A associação é capenga. Nixon encrencou-se quando dois assessores testemunharam que havia usado a Presidência para obstruir o trabalho da Justiça. Foi a pique quando teve que entregar as fitas das gravações clandestinas que fazia no Salão Oval. (Ele não foi o primeiro. O grampo presidencial tornara-se rotina nas reuniões de John Kennedy e nos telefonemas de Lyndon Johnson.)

Há uma diferença essencial entre o Watergate e as malfeitorias petistas: ninguém provou (ainda) que Lula obstruiu investigações policiais ou a ação da Justiça. A idéia de "pior" sugere um nível de malfeitoria que não chegou (ainda) ao campo das provas. O que vem a ser um "desvio de poder", não se sabe, mas até onde a vista alcança, se alguém cometeu desvios foi o doutor Ricardo Berzoini com seu dispositivo de mídia."

Também é claro que esse escândalo é menos grave que os anteriores (até agora, repito), e aquele na qual a questionável defesa "eles também fizeram" é mais fácil de usar (Serra vs. Roseana). Mas o impacto foi muito maior, o que desfaz qualquer dúvida acerca da utilização eleitoral do fato.

Até aí, tudo bem, oposição é pra isso mesmo. Agora, que ninguém seja burro como o juiz do supremo e pense em impugnar a candidatura de Lula pelo caso dos dossiês, sob pena de iniciar uma crise institucional das boas. O barulho dessa semana (ou do próximo mês, se a eleição for para o segundo turno) é válido, mas deve acabar quando a eleição acabar, ganhe quem ganhe.

1 comment:

Zé said...

O caso do mensalão podé até ser tão ruim quanto, com questões diferentes, mas o cargo desse Juiz e as câmeras de televisão subiram-lhe a cabeça...