Sunday, March 19, 2006

Alckmin e Covas

Do Kennedy Alencar, na Folha:

"Alckmin se apresentará como o herdeiro de Mário Covas, governador tucano que morreu em 2001 e que é um símbolo de moralidade para o PSDB. Ou seja, colar em Covas e se distanciar de Fernando Henrique Cardoso, presidente da República por dois mandatos (1995-1998 e 1999-2002). Aí começarão os problemas de Lula. É fácil bater em FHC. Difícil atacar Covas"

Todo petista que se preza sempre soube que era muito mais fácil bater em FHC que em Covas. Os dois diziam a mesma coisa, mas quando o Covas dizia era verdade.

2 comments:

Alexandro Dantas said...

Bah, isso é verdade mesmo... dificílimo destruir a herança covista. A questao é se realmente Alckmim exrpessa essa heranca, ou se é mero verniz ideológico. Não podemos nos esquecer de que o provável ministro da educação de um governo alguimista será nada mais nada menos do que o Chalita. Um misto de Bresser, Cauby Peixoto e Paulo Coelho. Sem contar a força do municipalismo retrógrado que ampara a candidatura Alckmim. Vai ser um pareo difícil. Quando eu votei no Fleury pra deter Maluf, sabia exatamente o que tava fazendo. Hoje, só sei que nada sei.

Na Prática said...

Grande Alex!

Pois é, estão falando horrores do tal Chalita. A propósito, eu gosto da herança covista :)