Friday, March 24, 2006

Não apóio mais nada

Aparentemente, Palocci caiu, mesmo. Menos pela acusação de ter ido na casa de Ribeirão Preto do que pela incrível atrocidade que foi a violação do sigilo bancário do caseiro. Se o caseiro recebeu ou não grana da oposição já não é mais a questão (acho até que deve ter recebido: pelas primeiras informações, a grana que o pai dele dizia ter mandado era menos do que tinha lá, não sei se essa informação se confirmou). O que é evidente é que o Jorge Matoso, da CEF, deve cair (no sentido de "é moralmente necessário que caia") e o Palocci deve cair (no sentido de "é provável que caia").

Com essa medida, eu oficialmente não apóio mais porra nenhuma.

Meu problema agora é em quem votar. Eu até simpatizo com o Alckmin, mas ele vem com o apoio daquela turma toda de sempre, e nisso eu não voto. Tenho uma pequena simpatia pelo Cristovam, nenhuma pelo Freire, mas nenhum tem a menor relevância. Não vou votar na Heloísa Helena. O Rigotto tinha cara de ser higiênico, mas perdeu para o Garotinho, que, enfim.

2 comments:

Guto said...

Bem vindo ao time. Logo seremos multidao...

Na Prática said...

Grande Guto!

Pois é, o negócio agora é me concentrar na eleição para síndico aqui do prédio. Fora Valdir! Neoliberal! Marionete do Fórum de São Paulo! Cara de mamão!