Monday, June 25, 2007

Esclarecimento: Blair e Newman

Só um esclarecimento, na esteira do comentário do Rabo de Cobra: quando eu digo que a conversão do Blair é a conversão mais importante desde a reforma, falo do fato do cara ser o Primeiro-Ministro. Não é que o Blair seja o cara mais legal que já se converteu, ou que seja mais espiritualmente iluminado que o Cardeal Newman. É que o anglicanismo é uma religião de Estado, que começou com o cisma de um chefe de Estado, e por isso a conversão - a primeira da história - de um chefe de Estado Britânico, mesmo depois de deixar o cargo, é importante. Mal comparando, é como se o presidente do Irã se convertesse ao Islã sunista, ou à fé Bai'hai. Ou se o presidente de Israel virasse cristão.

Aliás: para quem quiser saber mais sobre a vida do Cardeal Newman, que causou uma confusão miserável em Oxford no século XIX, era um sujeito brilhante, e um dos maiores estilistas da língua inglesa que eu já vi, dê uma olhada nessa biografia. Há também uma campanha por sua canonização, que pode ser apoiada (por quem se interessar) através desse site, onde também há seus trabalhos disponíveis online.

Em tempo: em sua visita ao Papa no último sábado, Blair deu de presente três fotografias assinadas de Newman a Bento XVI.

2 comments:

Amiano said...

Acho que tem uma diferenca ai. O Blair nao e chefe de Estado nem chefe da Igreja Anglicana, mas chefe de governo. Nesse sentido, apesar do escandalo, ele poderia ser ate Republicano, que nao ia fazer muita diferenca para a estrutura do Estado ingles, ne? Quer dizer, ao menos formalmente, porque e claro que ele poderia ser acusado de tentar influir legislativamente de uma forma ou de outra, mas o fato e que o Arcebispo de Canterbury indicado pelo Blair e um dos mais brilhantes teologos da igreja Anglicana - ou seja, sairam ganhando.

Na Prática said...

Majestade!

Certo, o Blair é chefe de governo. Mas o fato é que, com o tempo, mesmo a função de chefe da Igreja Anglicana foi em grande parte passada para o primeiro-ministro, que é, afinal, quem escolhe o Arcebispo de Canterbury. Mas, enfim, point taken.